Gestores

Prefeito(a)

JOSÉ HELDER MÁXIMO DE CARVALHO
zehelder@varzeaalegre.ce.gov.br
Data inicio: 01/01/2017
Data fim: 31/12/2020
88997192315

BIOGRAFIA José Helder Máximo de Carvalho, nasceu em 26 de outubro de 1966, no sítio Paradé, município de Cariús. É o quarto dos sete filhos de Manoel Máximo de Morais e Francisca de Carvalho Máximo. Nascido em meio às dificuldades da Zona Rural, foi brindado com pais que acreditavam na ascensão social por meio da educação. Permaneceu até 1970 no sítio Paradé, quando uma grande seca atingiu o Nordeste, obrigando seus pais a procurar novas paragens. Aos 4 (quatro) anos de idade, mudou-se para Cariutaba, município de Farias Brito. Essa mudança de domicílio, mais do que a necessidade de fugir da seca, foi motivada pelo desejo de seus pais oferecerem a Zé Helder e seus irmãos oportunidades de uma educação formal. A permanência nessa localidade foi breve. O falecimento do seu pai, em abril de 1973, definiu outra etapa para sua vida. O destino agora era o município de Várzea Alegre. Sua mãe assumira a responsabilidade de dar continuidade aos planos de educar formalmente a sua prole. Na época, ela mantinha a família com o aposento de viúva que correspondia apenas a meio salário mínimo. Em 1974, Zé Helder fixou residência em Várzea Alegre, ele tinha 7(sete) anos de idade na época. Foi este o espaço que lhe coube para o desenvolvimento de potencialidades que resultou em aprendizados e conquistas que preencheram sua trajetória de vida. Iniciou sua vida estudantil na Escola Presidente Castelo Branco, atual Escola Dr. Pedro Sátiro, cursando até a 6ª série, quando se transferiu para o Colégio São Raimundo Nonato, onde concluiu o ensino fundamental. Simultaneamente às obrigações escolares, Zé Helder exercitava seu talento para o empreendedorismo. Ele ajudava nas despesas domésticas trabalhando como engraxate e vendendo frutas a domicílio. Na escola, vendia merenda e dindim, no intervalo para recreação. Em meio a tantas experiências, teve a oportunidade que mais influenciou suas atividades comerciais futuras: fazer parte da equipe de Idelfonso Pintor. Essa pode ser considerada a lição mais importante. Com ela, Zé Helder reafirmou talentos, descobriu competências e desenvolveu habilidades natas. No ateliê de Idelfonso, ele aprendeu a trabalhar com serigrafia e a negociar os preços dos serviços, visto que seu mestre, percebendo essa tendência natural de comerciante, deixava sob sua responsabilidade essa tarefa. Foi um valioso ensaio para a vida adulta. Cursou o ensino médio na Escola Agrotécnica do Crato, em regime de internato. Seu espírito de liderança conduziu-o ao cargo de conselheiro da Cooperativa Agrícola e de Presidente dos Tecnolandos das turmas de 3º ano. Logo que concluiu o curso, assumiu, por um ano, o cargo de Presidente da ATACE (Associação dos Técnicos Agrícolas do Ceará). Terminando o segundo grau, mudou-se para Fortaleza com a intenção de dar continuidade aos estudos. Nesse período trabalhou como pintor de letreiro junto à Pincel, que na época, era propriedade do seu amigo Carlos Renir. Um ano depois é aprovado no vestibular da Urca – Universidade Regional do Cariri e cursou a Faculdade de Letras - Licenciatura Plena, voltando a residir em Várzea Alegre. Aos 23 anos de idade, montou sua própria empresa: a Poly Artes Produções Artísticas, cuja área de atuação era trabalhos com serigrafia e realização de festas dançantes em toda região, inclusive estados vizinhos. A contratação de bandas lhe rendeu, nesse período, um bom faturamento, o que favoreceu as condições para outros empreendimentos. Em 1995, a propagação de bandas de forró no Estado do Ceará resultou na inviabilidade do negócio e Zé Helder teve que se adaptar à nova realidade. Destemido, não hesitou em colocar em prática o plano já arquitetado de montar uma fábrica de bonés. E assim o fez, fundando a empresa Poly Bonés. Essa atividade era inédita na região, com a produção de bonés promocionais. Esse novo empreendimento lhe fez colocar em prática suas habilidades para o marketing e gerou emprego e renda para o município. Em pouco tempo, ele ampliou a produção para também fabricar camisetas promocionais e fardamentos, chegando a comercializar com empresas de todo o país. Com a evolução dos negócios, surgiu a oportunidade de executar mais um projeto de ampliação: a criação de uma grife de moda masculina e feminina, a Ópion, marca essa que ganhou destaque no mercado de roupas e acessórios. Por muitos anos, a Poly Bonés e Camisetas foi a responsável pela fabricação dos bonés, bermudas e shorts masculinos das marcas Smolder e Maresia, tendo encerrado essa atividade por conta do monopólio comercial da China que assumiu a terceirização desses produtos. Hoje, são duas empresas atuando numa mesma sede. Uma responsável pela produção de produtos promocionais e a outra com a fabricação de roupas masculinas. Porém, uma nova atividade se somou ao seu currículo de empreendedor: a experiência no ramo de títulos de capitalização. No âmbito social, fez parte do LEO Clube, ainda adolescente, quando proferia palestras nas escolas sobre drogas e doenças sexualmente transmissíveis. Foi presidente do Clube recreativo de Várzea Alegre-CREVA, por duas vezes, sendo a primeira em 1990, aos 24 anos de idade. A principal benfeitoria à frente da gestão do CREVA foi a construção da piscina infantil. Aos 26 anos, foi presidente do LIONS Clube, fazendo um trabalho de relevância social e, aos 29 anos, iniciou na Loja Maçônica Harmonia Varzealegrense, no dia 25 de junho de 1994. No período de 1992 a 1996, fez parte da equipe de governo de Dr. Pedro Sátiro, como promotor de eventos, resgatando valores da cultura popular. Graças à toda essa trajetória de empreendedorismo e de dedicação às causas sociais de Várzea Alegre, foi concedido a Zé Helder o título de cidadão varzealegrense. Em 2004, concorreu às eleições para prefeito. Vitorioso, assumiu o comando do governo municipal em janeiro de 2005, sendo reeleito para o segundo mandato que se encerrou em 2012. Nessa função, incentivou e promoveu a criação da Frente Municipalista do Sul do Ceará, composta de 45 (quarenta e cinco) municípios, com o objetivo de fortalecer o municipalismo regional. Foi escolhido o primeiro presidente da entidade pelo período de 02 anos. Teve a sua atuação reconhecida por meio de diversas premiações, entre elas: Selo Município Verde em 2010, 2011 e 2012, pelo seu desempenho na gestão ambiental; Selo Unicef Município Aprovado, em 2006 e 2012, em contrapartida às ações de proteção à infância e à adolescência; Prêmio “Melhores prefeitos do Ceará”, concedido pela PPE – Publicidades e Eventos, 07 vezes consecutivas, de 2006 a 2012; Prêmio Sesi Brasil Alfabetizado; Troféu Jornada Municipalista, pela Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, por sua contribuição ao desenvolvimento do Estado. Colocou o município em posição de visibilidade nacional, com o resgate da cultura popular, exemplificado pela evolução das festas carnavalescas que se tornou roteiro turístico no Ceará e Estados vizinhos; promoveu a melhoria nos índices da saúde e educação; transformou a realidade da zona rural com a construção e ampliação de açudes, instalação de abastecimentos d’água, construção de passagens molhadas, aterros, kits sanitários, construção e ampliação de escolas, construção de quadras poliesportivas e cobertura de quadras, e concluiu a rede de eletrificação rural. Na sede do município, promoveu modificação radical na paisagem urbana incluindo a construção de praças, conjuntos habitacionais, escolas, creches, quadras poliesportivas, pavimentação asfáltica, pavimentação em pedra tosca, postos de saúde, organização do trânsito e das feiras livres, destacando-se entre tantas obras, a Urbanização da Lagoa de São Raimundo envolvendo a construção do Parque Cívico São Raimundo Nonato e o alargamento e urbanização do canal do bairro Riachinho. Terminou seu segundo mandato, 2008 a 2012, com um índice de aprovação de 88%, de acordo com levantamento feito pelo Ibope. Em 24 de agosto de 2013, é contemplado com a Medalha Papai Raimundo, comenda instituída em seu governo no ano de 2011, cujo objetivo é cultuar a memória de Raimundo Duarte Bezerra, considerado um dos fundadores e patriarca do município. Sua atuação como gestor da prefeitura Municipal de Várzea Alegre continuou rendendo homenagens. Em 11 de setembro de 2014, Zé Helder é agraciado com o título de cidadão são-bernardense, concedido pela Câmara Municipal de São Bernardo do Campo, por meio de projeto do vereador Antônio Carlos da Silva (Toninho da Lanchonete), exatamente pelo reconhecimento do seu empenho como prefeito e da sua capacidade como empreendedor. Hoje ele compõe uma família ao lado de sua esposa Sônia Fortaleza e do pequeno Heitor, seu filho de 2 (anos) de idade. Em 2016, Zé Helder voltou a disputar a prefeitura de Várzea Alegre, pelo PMDB, sendo eleito com 57,63% dos votos. Zé Helder carrega consigo a missão de lutar pela terra a qual adotou como sua de coração e ver o sorriso estampado no rosto do seu povo é motivo de orgulho. É como quando um pai ver os seus filhos sorrirem ou como quando um mestre ver seus alunos evoluírem. É por isso, que pode-se dizer, sem sombra de dúvidas, que a segunda família de Zé Helder chama-se Várzea Alegre.

Vice Prefeito(a)

FABRICIO FERREIRA ROLIM
fabriciorolim@varzeaalegre.ce.gov.br
Data inicio: 01/01/2017
Data fim: 31/12/2020
88999635231

BIOGRAFIA Fabrício Ferreira Rolim nasceu em 17 de maio de 1969. É filho do casal Francisco Rolim de Morais e Ana Ferreira Rolim (Aniete Ferreira), irmão de Francisco Júnior, Franciana e Tiago Rolim. Seu pai, Francisco Rolim (in memoriam), foi um exímio artesão de serralharia e sua mãe, Aniete Ferreira, grande mestra na educação varzealegrense com larga folha de serviço prestado no Colégio São Raimundo Nonato e na Escola José Correia Lima. Fabrício Rolim herdou do pai a coragem para trabalhar, a simplicidade e o caráter. E da sua mãe, a generosidade e a sabedoria. Com sua família, aprendeu cedo a importância de ser um bom cristão, de respeitar e ajudar as pessoas. Formação Fabrício Rolim cursou o primeiro grau na escola José Correia Lima, tendo estudado antes no colégio São Raimundo Nonato. Após concluir os estudos, em 1989 foi aprovado para o curso de agronomia na UFPB, cursando um semestre. Também neste ano foi aprovado para o curso de veterinária, chegando a cursar cinco períodos. Foi aprovado para medicina na UFPB na cidade de João Pessoa, na Paraíba, formando-se no dia 30 de junho de 2000. Médico, retornou a Várzea Alegre para servir ao seu povo. No amor, encontrou, ainda na faculdade, a mulher de sua vida, Dra. Luciana Soares Barbosa, com quem é casado e construiu uma linda família. Seus filhos, Fabrício Filho e Maria Clara, são motivo de orgulho e admiração. Já como profissional capacitado na área da medicina, começou a trabalhar em 2000 no Programa Saúde da Família - PSF, em Lavras da Mangabeira, e como médico plantonista no Hospital Nossa Senhora de Lourdes em Icó, Ceará. Em 2007 trabalhou como médico do PSF e plantonista na cidade de Saboeiro, Ceará. Trabalhou também nas cidades cearenses de Aiuaba, São Benedito, Antonina do Norte, Cruz, Meruoca e Coreaú. Em 2005 foi aprovado para residência em obstetrícia no Hospital Cesar Cals, em Fortaleza, onde cursou dois meses. No mesmo ano foi aprovado para residência em pediatria em Teresina, no Piaui. Neste mesmo ano retornou para Várzea Alegre onde em 2006 foi aprovado no concurso público para trabalhar no Programa Saúde da Família. Politica Dr. Fabrício Rolim se candidatou ao cargo de vereador no ano de 2008, porém não obteve êxito, conquistando 929 votos. Não desistindo de sua meta na política, em 2010 fundou o Partido Verde em Várzea Alegre. Em 2012 foi eleito vereador com 1.370 votos. Em 2016 se candidatou a vice-prefeito de Várzea Alegre pelo PV, formando chapa com o candidato a prefeito Zé Helder, vencendo a eleição com 57,63% dos votos.

Governo de Várzea Alegre

LOCALIZAÇÃO

 RUA DEP. LUIZ OTACÍLIO CORREIA , nº 153 CENTRO

 (88) 3541-1337

 gabinete@varzeaalegre.ce.gov.br

REDES SOCIAIS